A Gira da Falange do Povo do Oriente

Nas giras de Umbanda recebemos todas as tonalidades vibratórias de Espíritos, estejam estes ainda no “PLANO REENCARNATÓRIO” ou em esferas mais sublimes. Entre estes, frequências energéticas, oriundas das mais remotas religiões e rituais místicos, mesmo segmentos filo-religiosos já extintos, tais como, a Caldeia, a Sumeriana, a Persa, a Grega, alguns Europeus, Caucasianas, asiáticas, entre outras, formam o GRANDE PADRÃO VIBRATÓRIO denominado “LINHA DO ORIENTE”. São frequências vibratórias que não mais encarnam, mas que têm como missão colaborar com os encarnados e desencarnados em sua evolução, rumo a sabedoria plena. Por terem sido extintas ou por estarem em processo de extinção por alguns segmentos “ditos Cristãos”, estas linhas de força não desejam deixar o saber acumulado nos milênios, razão pela qual uniram-se a “LINHA DO ORIENTE”, com a roupagem fluídica de “MÉDICOS DO ASTRAL”, de “ENFERMEIROS DAS ALMAS” ou simplesmente como “TAREFEIROS DO ESPAÇO” para colaborarem no processo de regeneração da humanidade.

Características: O Povo do Oriente colabora intuindo a medicina terrena nos milhões de procedimentos realizados no planeta, além atuarem na reeducação espiritual de encarnados ou não, objetivando a regeneração planetária e o retorno de todas as vibrações a morada definitiva.

Frequência: 1º sábado de cada mês.* Sessões Públicas de Caridade, com a abertura dos portões e a distribuição gratuita de fichas acontecendo a partir de 15:00 horas.

*Sujeita a alterações em função de festividades

“Que vossas mentes irrequietas e vossos corpos ansiosos possam vos fazer dignos, não só de adentrarem neste ambiente sagrado, mas sobretudo, de mantê-lo adequado e digno do trabalho grandioso que aqui se faz”.
Flávia Barros e Luis Fernando Barros
Dirigentes Espirituais